Juazeiro não deverá ter mais orelhões até o fim do ano que vem

“Orelhões” estão sendo recolhidos pela OI em Juazeiro do Norte.
FOTO: Roberto Bulhões
Dos 1.300 telefones públicos instalados na cidade de Juazeiro do Norte, mais de 800 já foram recolhidos pela OI. Segundo um prestador de serviço que promovia a retirada de um desses telefones num bairro da cidade, até o final de 2020, todos os aparelhos serão recolhidos. 

Os famosos “orelhões” que foram de grande utilidade antes da chegada da telefonia celular, caiu no desuso e vai virar peça de museu. Dificilmente se vê alguém usando um desses orelhões ainda em funcionamento, mesmo sendo sem pagar um centavo, como determinou a ANATEL. De qualquer telefone público as pessoas podem fazer ligações para telefones fixo sem custo algum e, mesmo assim, ninguém estava usando. 

A retirada dos “orelhões” trás um pouco de alivio para as entidades, como Polícia Militar, Bombeiros e Samu, alvos todos os dias de trotes, a maioria feito por crianças. Constantemente crianças e até adultos, são vistas ligando nos telefones públicos para os órgãos de emergência. Apesar de toda campanha feita para o combate ao trote, pessoas inescrupulosas, inclusive utilizando até aparelhos celulares, ligam diariamente passando trotes. A polícia vez por outra flagra essas pessoas, onde a maioria é menor de idade e usa mais os “orelhões”. 

Praticamente esquecido e abandonado, os telefones “orelhões” retirados não terão mais utilidades e são jogados num depósito da empresa em Juazeiro do Norte. Além do abandono, o vandalismo também era muito comum nos telefones públicos. O alto custo com a manutenção deve ter colaborado para que fosse decretada a extinção do telefone público. Como quase todas as pessoas nos dias de hoje possui um telefone celular, fazer uso de um “orelhão” passou a ser coisa do passado. 

(Fonte: Site Miséria)

Fonte: Gazeta Cariri

Comente